quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Estrondos


Estrondos
Invadem o ar molhado da manhã
espalhando o som pelo horizonte.
Nada se vê
só os pingos
encorpados
a bater nas marquizes
e nos carros que rompem a avenida
correndo
e fugindo
em direções opostas.
A chuva não pára e
os raios
multiplicam-se
provocando
Estrondos
que invadem o
ar molhado
da manhã…

2 comentários:

  1. A poesia invade linhas, nas tuas narrativas.
    Belo isso.
    Paulo, estava com saudades.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Hum, Paulo! Nova Casa!!!

    Abraços, Pri!

    ResponderExcluir